Pesquisa

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Relacionamento Familiar

Leitura: ESE. cap. 11 item 10 (3º§)
Prece inicial
                                  

OBJETIVO:
  • Entender que a nossa maneira de pensar e agir com sentimentos bons como os que Jesus nos ensina, faz com que nos sintamos em paz e a nossa família mais unida.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  • Despertar para o hábito da oração.
  • Respeitar os limites de cada um com vistas ao relacionamento fraterno.
  • Estimular a alegria de fazer coisas boas sem que ninguém nos peça.
  • Despertar para o bem e os sentimentos que recebemos quando fazemos as tarefas de casa.
 
Primeiro momento: relembrar aula anterior: Família - laços espirituais e laços corporais.
E.S.E. Cap.14:8 “ Os laços de sangue não determinam forçosamente os laços entre os espíritos.”


Segundo momento:
solicitar aos evangelizandos que falem como é composta a sua família corporal. Após ouvir algumas respostas, perguntar se eles acham que existem tipos de famílias diferentes da deles.


Terceiro momento: dizer para cada evangelizando um número e pedir para que não esqueçam (colar um nº na roupinha ou na parte superior da mão do evangelizando, no caso dos menores). Na sequência colocar na mesa, misturado, diversos cartões coloridos numerados, para que eles localizem aqueles correspondentes ao seu número, formando diferentes tipos de famílias. Para os maiores fichas escritas, e para os menores utilize gravuras e diga quem é quem.
Comentar os tipos de famílias que eles formaram, lembrando que se trocarem alguns cartões com os colegas surgirão outros tipos de famílias.


          Perguntar se eles acham que existe a família ideal. Após as respostas concluir que não existe um modelo certo de família, a família ideal. Cada família é ideal para as pessoas que a compõem. Lembrar que cada um tem a família certa para o seu crescimento, e convive com as pessoas que podem lhe ajudar a evoluir moral e espiritualmente. Levá-los a perceber a importância de suas famílias e o respeito que devemos ter pelas famílias de nossos irmãos, eliminando assim o preconceito e o julgamento.

E.S.E. Cap. Cap. 14:9 – Parágrafo 17 e 18
L.E.  pgta.: 774 “Quis Deus que,  por essa forma, os homens aprendessem a amar-se como irmãos.”


Quarto momento: há sentimentos que devem estar presentes em todos os tipos de famílias. Perguntar quais são e ir escrevendo no quadro. Exemplo: paciência, amizade, paz, carinho, bom humor, perdão, compreensão, união, respeito, caridade, amor, tolerância, alegria. Nesse momento o evangelizador poderá dar exemplos de situações familiares que envolvam os sentimentos citados.


Quinto momento - Atividade:
Fazer uma árvore de mãozinhas (O evangelizador faz o tronco da árvore e pede aos evangelizandos que encham a copa da árvore com desenhos de suas mãos) dentro delas coloque os nomes de alguns ou de todos os integrantes da família corporal, utilizando os sentimentos que devem estar presentes no convívio familiar. Ponha uma música bem suave, enquanto estiverem montando a árvore.


Sexto momento - solicitar que durante um ou dois minutos eles pensem em alguém que tenham dificuldades de relacionamento. Após, distribuir uma cartolina em forma de círculo duplo para que, durante a semana, eles façam alguma coisa de bom com relação a esta pessoa. Quem quiser pode escrever no círculo para compartilhar a experiência com os colegas no próximo encontro. Escrevemos na frente da cartolina uma frase: “Promova a paz fazendo o bem.”


Conclusão: O Espírito está, pois construindo o seu próprio futuro. Jesus colocou isto para nós, há mais de 2000 anos: “A cada um segundo as suas obras.”
Tudo o quanto fizer para que haja paz em seu lar, será sempre um momento de alegria e harmonia para, você, sua família, para mim e para o mundo.
                            
MODELOS
Podemos montar fichas com recortes de revistas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário